sexta-feira, 2 de junho de 2017

Desapegar - Acróstico

Desapego quando vejo que nada mais há a fazer.
Entrego-me ao desejo de modificar o que preciso.
Sento-me à secretária e faço uma lista bem distinta
Apago o que não interessa para deixar a conversa mais sucinta.
Parece que o interesse que antes tinha se esvai com o tempo
Entrego-me durante horas ao mesmo pensamento.
Gravo na memória apenas o que é importante
Aquilo que já não quero acaba por ficar de mim distante.
Rendo-me à nova vida que ficou e ao vazio que se instalou.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Sem comentários: